LIPOCAVITAÇÃO


A lipocavitação é um tratamento estético que utiliza o ultrassom para reduzir a gordura localizada em qualquer área do corpo que tenha acúmulo de gordura.

A energia ultrassônica emitida pelo aparelho penetra até a gordura subcutânea, gerando pequenas bolhas dentro das células de gordura – os adipócitos. Essas bolhas aumentam progressivamente em número e causam agitação no interior da célula, levam ao seu rompimento. A gordura, então, se divide em ácido graxo e glicerol: o ácido graxo se liga à uma substância chamada albumina e é eliminada pelo fígado, o glicerol é solúvel em água e, por isso, é eliminado pelos vasos linfáticos e urina.

Contraindicações

Se o paciente já tiver gordura no fígado (esteatose hepática) ou colesterol elevado este procedimento estético deve ser evitado, devido a quantidade de gordura eliminada no organismo. Gestantes também devem evitar o tratamento. Indivíduos com histórico de tumor ou câncer também devem evitar o tratamento.

——————————————————————

ESTRIAS

As estrias são cicatrizes que se formam quando há destruição de fibras elásticas e colágenas na pele, normalmente causada por um estiramento causado pelo ganho de peso. As linhas são formadas por causa da diminuição da espessura da derme e da epiderme.

Tratamentos

A eficácia do tratamento dependerá da fase em que a estria está, o local em que se encontra e sua espessura. É importante lembrar que não há cura total, mas há significativa melhora em sua aparência. A genética do paciente, a raça, a idade e a produção de colágeno individual são fatores que também influenciam no sucesso do tratamento.

Além disso, quanto mais cedo iniciar-se o tratamento, maiores as chances de que os resultados sejam positivos. Há vários tipos de tratamento, desde cremes tópicos, aplicação de ácidos, laser, MMP(Microinfusão de Medicamentos na Pele) e peeling. Após uma avaliação é possível montar um protocolo de procedimentos necessários para cada caso.

——————————————————————

OLHEIRAS

A reclamação em relação às olheiras é bastante comum. Elas são caracterizadas pelo escurecimento e inchaço da parte inferior dos olhos, que confere um ar de cansado ao indivíduo. Estas alterações acontecem devido ao aumento de melanina e a alterações nos pequenos vasinhos que irrigam esta região, mas que podem ser causadas também por noites mal dormidas e excesso de sol, e o envelhecimento.

Causas

As causas das olheiras podem ser:

Genéticas: Se a mãe, pai ou avós possuem olheiras, há grandes chances do indivíduo também as ter;
Devido ao acúmulo de melanina e/ou hemossiderina na região, que pode estar associada a uma pele muito fina nesta área, que permite a visualização dos pequenos vasos sanguíneos;
Devido a doenças como sinusite, rinite, distúrbios tireoidianos;
Devido ao uso de medicamentos fotossensibilizantes à base de arsênico, fenotiazidas ou hidantoína.
Cansaço, cigarro e insônia podem piorar as olheiras;
Perda natural de gordura no rosto, resultado de nosso envelhecimento.
Tratamento

Tudo dependerá da causa do problema. Pode-se recorrer desde a tratamentos com produtos clareadores da pele, esfoliantes, antioxidantes e ativos que diminuem a microcirculação sanguínea e que fortalecem a pele, eliminado a flacidez.

Alguns exemplos de tratamentos que ajudam melhorar as olheiras, com efeito prolongado, são:

Luz Intensa Pulsada;
Aplicação de peelings químicos;
Peeling de fenol;
Cremes clareadores para região dos olhos;
Cremes para região dos olhos com vitaminas
Em olheiras causadas pelo fator envelhecimento, que pode começar por volta dos 40 anos, o tratamento indicado é o preenchimento. Com ele, podemos devolver o volume abaixo dos olhos e até mesmo das maçãs do rosto, diminuindo o côncavo que formam as olheiras.


2020® Dra. Luciana Costa - Todos os Direitos Reservados