Fotoenvelhecimento: conheça os principais sintomas, implicações desse problema

8 de agosto de 2019

Conheça as principais ocorrências, sintomas e formas de tratamento do fotoenvelhecimento     A saúde da nossa pele depende de um delicado equilíbrio. Como nos alimentamos, como nos hidratamos e como cuidamos diariamente dela faz muita diferença na sustentação, elasticidade e jovialidade da nossa pele. No entanto, também há um outro fator que exerce bastante influência nessa questão: o sol.  

Fotoenvelhecimento-conheça-os-principais-sintomas-implicações-desse-problema.jpg

Conheça as principais ocorrências, sintomas e formas de tratamento do fotoenvelhecimento  

 

A saúde da nossa pele depende de um delicado equilíbrio. Como nos alimentamos, como nos hidratamos e como cuidamos diariamente dela faz muita diferença na sustentação, elasticidade e jovialidade da nossa pele. No entanto, também há um outro fator que exerce bastante influência nessa questão: o sol.  

A exposição solar excessiva (ou raios UV artificiais) é um dos principais fatores que podem levar a um envelhecimento cutâneo conhecido como fotoenvelhecimento. Nesse artigo, eu irei abordar mais sobre esse quadro, seus principais sintomas e tratamentos. Confira! 

 

 Afinal, o que é a doença de foto envelhecimento?  

 

O fotoenvelhecimento é causado principalmente por fatores externos como exposição solar.  Os efeitos do sol em excesso podem apresentar muitos danos a pele de forma cumulativa.

Danos recebidos no fim da adolescência, por exemplo, podem (com o tempo e continuidade da exposição) se desenvolverem na forma de manchas, doenças ou câncer. Isso porque os raios UV  em contato com a pele pode causar dano, prejudicando, inclusive,  a produção de elastina e colágeno (que são responsáveis pela elasticidade e firmeza da pele).  A excessiva exposição solar também pode desregular  as enzimas metaloproteinase, que são responsáveis pela reconstrução das fibras de colágeno.  

Essas enzimas, quando  tem sua estrutura atrofiada,  acabam reconstruindo as fibras incorretamente, resultando em uma aparência envelhecida. Durante a juventude, a pele consegue corrigir esses danos naturalmente, mas com o passar do tempo essa capacidade diminui. Fazendo com que sejam cada vez mais importantes os devidos cuidados com a pele.  

Pessoas que trabalham expostas ao sol, ou realizam muitas atividades em horários de pico (10 às 16) devem tomar cuidado redobrado.

 

Identificando o fotoenvelhecimento

 

Há basicamente dois tipos de envelhecimento possíveis para a pele, que  são:

1.O envelhecimento intrínseco ou cronológico: causado por efeitos do tempo, alterações hormonais, reações metabólicas, estresse oxidativo (radicais livres), alto nível de açúcar no sangue e fatores genéticos. Ou seja, é o envelhecimento causado por fatores internos ou temporais; 

2.O Envelhecimento extrínseco: entram aqui os fatores externos que exercem influência sobre a saúde da pele, como por exemplo, a alimentação ruim, o tabagismo, o excesso de álcool, e a exposição solar (incluindo o bronzeamento artificial);

O fotoenvelhecimento  fica então mais visível no rosto (incluindo lábios), pescoço e braços, pois são áreas na qual há uma exposição maior solar. . O impacto nessas áreas é discernível do envelhecimento natural, pois podem manifestar sintomas particulares, como uma superfície epitelial mais espessa e áspera, com mais rugas e manchas.

 

Os tratamentos possíveis e a importância de um dermatologista nesse processo

 

Como disse antes,  o fotoenvelhecimento é causado por fatores externos, logo,  antes de abordar os tratamentos, alguns cuidados recomendados, são:  

  • Retirar os hábitos que causam esse estresse sobre a pele como o tabagismo e o consumo exagerado de álcool; 
  • Evitar a exposição solar nos horários de pico (10 às 16hrs);
  • Se não for possível reduzir a exposição solar,  é vital o uso do filtro solar, mesmo em dias mais nublados e/ou chuvosos Assim como também é recomendado o uso de óculos, chapeis e roupas que diminuam a incidência direta. O filtro solar é vital para evitar não somente esse envelhecimento cutâneo precoce como também uma diversidade de quadros dermatológicos ou o câncer. Para saber mais desses benefícios, clique aqui.

Também há uma série de cuidados possíveis para se evitar o envelhecimento precoce da pele e eu abordei as 10 melhores formas nesse blog aqui. 

Agora focando nos tratamentos dermatológicos possíveis para esse quadro é possível citar:  

  • Ácido Hialurônico: usado principalmente para fins de preenchimento esse ácido é um dos produtos mais aconselhados, pois é um produto natural ao corpo que não causa alergias. Ele age contra a flacidez, rugas e perda de volume nas áreas onde é aplicado. 
  • Peelings: promovem a renovação celular e podem auxiliar em casos de manchas, marcas, manchas de sol, eliminar rugas finas, marcas de expressão, entre outros.
  • Laser CO2 Fracionado: usando de feixes de laser, a máquina é capaz de estimular a formação de fibras de colágeno e retração da pele (a deixando mais esticada), amenizando marcas de expressão, cicatrizes, rugas, flacidez, entre outros.  

No entanto, a escolha entre esses (ou outros procedimentos) tem como palavra final a do dermatologista responsável pela sua análise, diagnósticos e acompanhamento. É preciso verificar o “grau” em que se encontra o envelhecimento e só após, a indicação do melhor tipo de tratamento. Lembre-se que alguns desses procedimentos requerem máquinas e produtos que devem ter procedência de qualidade.  

Em casos de maiores dúvidas ou interesse, entre em contato! Será um prazer te atender!   

    

 

 

 

 

 

2020® Dra. Luciana Costa - Todos os Direitos Reservados